segunda-feira, 21 de abril de 2008

Mas... Por que temos que errar?

Num dia qualquer, estava eu conversando com um senhor, de idade avançada já. Não sei quem ele era.

Não lembro por que, mas perguntei a ele: - Em sua vida, o que mudaria... O que faria ou deixaria de fazer, se pudesse voltar no tempo?
Ele me respondeu, muito certo do que falava: - Não mudaria nada.
Então repliquei: - Mas não há nada de que se arrependa?
Foi aí que ele me disse uma coisa que jamais esquecerei: - Me arrependo de muita coisa em minha vida, mas não deixaria de cometer nenhum dos meus erros, pois foram eles que me fizeram aprender, que me fizeram crescer e me tornar o que sou.
Daí eu disse: - Bem, eu gostaria de não precisar errar tanto...
Com um tom irônico, ele finalizou: - Bem, se você não precisasse errar, nem ao menos uma vez, você não seria humana...

Depois disso, acordei um pouco aliviada, sem entender muito bem o que havia acontecido. É... Eu estava sonhando. Parecia tão real...
Um anjo, talvez, viera me visitar durante meu sono para me confortar e me passar uma mensagem.

Com isso, vi que não importa o tamanho do seu erro, nem quanto tempo ele dura, ou quando ele ocorre. Todos os nossos erros nos servem de lição, nos fazem amadurecer e nos tornarmos melhores como pessoa. E, se estes não ocorressem certamente não seriamos como somos.

Entendi que quando nós erramos, estamos tentando acertar. Achamos que estamos fazendo a coisa certa. Esquecemos, de certo modo, que somos humanos, sendo assim, falhos e sujeitos a erros.

2 Comentários *=):

Physics disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Physics disse...

Você escreve muito bem moça, parabéns!
gostei do seus textos,bem elaborados
se quizer visite o meu blog também, rsr...
http://davidydenardo.blogspot.com/

Postar um comentário